20 FEV 2017

Confira como foi o Workshop sobre Acessbilidade na Web realizado pelo Ceweb.br e apoiado pelo W3C Brasil!

Confira como foi o Workshop sobre Acessbilidade na Web realizado pelo Ceweb.br e apoiado pelo W3C Brasil!

No dia 15 de fevereiro, o Ceweb.br promoveu um Workshop de Acessibilidade na Web em São Paulo, que teve como objetivo trazer especialistas para debater e apresentar boas práticas no desenvolvimento de sistemas acessíveis . Durante o workshop aconteceu uma sessão de bate papo onde os participantes puderam esclarecer dúvidas diretamente com os instrutores.


A atividade foi ministrada pelos seguintes instrutores:
Leonardo Gleison, do instituto Laramara, Lino Baroni da Uncle Web Acessibility, Talita Pagani da Nexaas e Utilizza, Reinaldo Ferraz do Ceweb.br, Odilon Gonçalves e William Daflita da Espiral Interativa.

O workshop começou com uma breve apresentação do cenário da acessibilidade  Web no Brasil, com dados do IBGE sobre deficiências e qual o impacto que a acessibilidade tem em pessoas com deficiência visual, auditiva, motora e cognitiva, neuronal e de aprendizagem.

Foi apresentado também, a tecnologia assistiva utilizada por pessoas com deficiência para interagir com a Web. Os instrutores mostraram como funciona a navegação em uma página Web através de leitor de tela utilizado em computadores e celulares, além de outros tipos de tecnologia assistiva para outros tipos de deficiência, como a lupa para ampliação de tela, por exemplo.

Ainda na parte da manhã, os instrutores abordaram arquitetura de informação e design e quais são os seus impactos na acessibilidade. Foram apresentados os papéis de cada profissional de desenvolvimento Web e reforçado a importância que cada um tem na elaboração e estruturação de um site acessível.

O workshop mostrou a importância no uso das cores, na navegação via teclado e como o design impacta na acessibilidade de páginas Web.

Um recado ficou claro durante este bloco de apresentação: planejamento é fundamental para que um sistema Web seja acessível e acessibilidade na Web vai além do código HTML de uma página.

O bloco da tarde foi para falar de código acessível.  Foram apresentadas  boas práticas para a utilização do HTML5 relacionadas a acessibilidade. O tema foi aprofundado com o uso de atributos de WAI-ARIA e boas práticas para que o CSS da página não crie barreiras de acesso para pessoas com deficiência. Ainda nesse bloco os instrutores falaram sobre bibliotecas, frameworks,  APIs e como elas podem ser usadas para aproveitar o máximo de seus recursos para tornar as aplicações acessíveis.

No último bloco de apresentações foram apresentadas técnicas para testar a acessibilidade das páginas e como algumas das práticas mostradas durante o dia impactam o acesso de tecnologia assistiva.

O workshop abriu um canal de comunicação mais amplo entre instrutores e participantes, com momentos de 30 a 40 minutos para perguntas, discussões e debates sobre as principais dúvidas.

A mensagem que fica desta iniciativa  é que a acessibilidade na Web é um algo contínuo, que deve fazer parte do processo de desenvolvimento como um todo. Não considerar a acessibilidade no início do projeto ou não fazer testes depois do projeto concluído pode comprometer o acesso dos principais beneficiados com a acessibilidade: as pessoas. A Web foi feita para as pessoas e por isso devemos. Trabalhar por uma Web de todos e para todos.

Os slides apresentados no workshop estão disponíveis no Slideshare do Ceweb.br.


Descrição da imagem: Foto dos instrutores do Workshop: Lino Baroni, William D'Aflita, Odilon Gonçalves, Reinaldo Ferraz, Leonardo Gleison e Talita Pagani. Créditos da imagem: Anézio Fidalgo - Ctrl Zeta